O Ministério da Infraestrutura divulgou, na noite desta segunda-feira, que o Supremo Tribunal Federal rejeitou um mandado de segurança e a reclamação impetrados por entidades que buscam bloquear rodovias como forma de protesto em favor do transporte rodoviário de cargas autônomo. Segundo a pasta, as 29 decisões que impedem interdições na malha rodoviária federal e em pontos logísticos estratégicos continuam valendo.

Ministra do STF Cármen Lúcia (foto: STF/Divulgação)

A ministra Cármen Lúcia, do STF, rejeitou os dois pedidos da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores, a Abrava. Os caminhoneiros convocaram greve para  esta segunda-feira. Eles pedem a mudança da política de preços da Petrobras, o retorno da aposentadoria especial com 25 anos de contribuição e a diminuição no preço do diesel. Cármen também afirmou que em vez de contestar a decisão da Justiça Federal na Instância correta, a Abrava buscou usar o Supremo como via recursal de modo irregular.

 

Agência Estado