O Brasil recebeu mais de 88 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos durante todo o ano de 2021. A alta foi de 950 por cento na comparação com 2020, de acordo com levantamento feito pela companhia de cibersegurança Fortinet para o Estadão.

O número reforça o cenário de atenção para vulnerabilidades no meio digital, que ganhou nova importância desde a pandemia de covid.O País foi o segundo alvo mais visado pelos criminosos, atrás do México, que somou 156 bilhões de ataques.

A distribuição de programas maliciosos foi a forma mais comum para os ataques. A infecção ocorre por meio de cliques em propaganda enganosa, acesso a sites falsos e por campanhas de phishing, quando informações são extraídas por meio de formulário falso.