Foto: Banco de Imagens

Todos nós já mentimos alguma vez na vida, por exemplo, ao elogiar uma pessoa que não apreciamos tanto assim. É um tipo de mentira inofensiva, aceitável. Mas por que mentimos? O psiquiatra francês Patrick Clervoy está lançando um livro que ainda não chegou ao Brasil chamado Verdade ou Mentira, que trata os diferentes aspectos do tema. O autor disse que escreveu a obra porque está preocupado. Nos dias de hoje, ele observa a tendência em aceitar espontaneamente a mentira alheia, o que para Patrick é perigoso em tempos de fake news e desinformação. Mentir não é doença, segundo ele. O problema é quando a pessoa não consegue parar de mentir. Aí sim é patológico, no diagnóstico do psiquiatra.  Patrick faz uma advertência: se você quer manter um relacionamento amoroso, de amizade ou profissional com alguém que é viciado em mentir, cuidado! Confiança é tudo, alerta o médico.