A atual desestabilização na Europa representa “um novo estágio de ameaça à segurança da União Europeia”, disse nesta quarta-feira, 23, o representante permanente da França na Organização das Nações Unidas, Nicolas de Rivière. “Condenamos militarização pela Rússia”, afirmou em audiência da Assembleia Geral das Nações Unidas, “Pedimos por ação conjunta internacional para defender cartas da ONU”.

Rivière disse ainda que a decisão da Rússia “não é compatível” com os princípios das Nações Unidas e representa uma violação ao direito internacional. “A Rússia escolheu o caminho de desestabilização e confronto”, afirmou o representante, que destacou os esforços do presidente francês, Emmanuel Macron, por uma solução diplomática.

A autoridade pediu para que a Rússia revise sua decisão de reconhecer a soberania das regiões de Donetsk e Luhansk e para que não mantenha suas tropas em território ucraniano. Rivière destacou que a França, junto a aliados, adotará medidas em resposta, em especial contra bancos russos.

 

Agência Estado