(foto: Agência Brasil)

Uma em cada 5 vítimas de fraudes admite que também já praticou algum comportamento ilícito, seja com empresas, pessoas ou o governo. É o que mostra pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e pelo SPC Brasil, em parceria com o Sebrae. A fraude mais comum foi a utilização de serviços de forma irregular, incluindo o uso de “gato” em serviços de TV por assinatura, banda larga, luz, telefone, citada por 24%. Em seguida, aparecem a alegação falsa que determinado produto estava anunciado com um preço menor com o intuito de pagar mais barato e consumir mercadorias dentro da loja e não pagar pelo produto.