Ao menos cinco pessoas morreram na cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, após novos temporais que atingem a cidade desde a tarde deste domingo, 20. Os bombeiros resgataram uma pessoa com vida e há uma outra desaparecida. Em dez horas, choveu 415 milímetros na região de São Sebastião. Ao todo, 574 pessoas foram atendidas em pontos de apoio. As demais localidades com maior registro de chuva foram Coronel Veiga com 375,2 milímetros, Dr. Thouzet com 363,8 milímetros e Vila Felipe, com 337,4 milímetros.

As fortes chuvas inundaram a cidade pouco mais de um mês após a tragédia que causou 233 mortes no município. A Defesa Civil registrou 95 ocorrências nas últimas horas e alerta para a previsão de mais chuva forte nesta segunda-feira, 21, com risco de deslizamentos, principalmente no primeiro distrito.

“Ainda temos previsão de chuva, pedimos que a população fique atenta aos nossos informes”, pontuou o secretário de Defesa Civil, o tenente-coronel Gil Kempers.
Entre as regiões mais afetadas pela chuva estão: Alto da Serra, Vila Felipe, São Sebastião, Quitandinha, Castelânea, Chácara Flora, Centro, Quissamã, Morin, Independência, Mosela, Siméria, Caxambu, Coronel Veiga, Estrada da Saudade, Saldanha Marinho, Vila Militar, Bingen, Carangola, Floresta, Itaipava, Provisória, Quarteirão Brasileiro e Valparaíso.

Em 15 de fevereiro, há pouco mais de um mês, uma forte tempestade provocou o deslizamento de encostas e casas, matando 233 pessoas; a maior tragédia já ocorrida na cidade. Ainda há quatro pessoas desaparecidas e 700 desabrigadas. Naquele dia, em seis horas, foram registrados 259 milímetros de chuva, mais do que era esperado para todo o mês de fevereiro.

As novas mortes chegam em um momento em que os moradores da cidade buscavam retomar a rotina em meio ao trauma. Era o caso da auxiliar de serviços gerais Viviane de Souza Ribeiro, de 42 anos, que perdeu quatro parentes e teve a sua casa atingida pela lama.

Pontos de acolhimento
Com a previsão de chuva moderada a forte, podendo se intensificar até esta segunda-feira, a Secretaria de Defesa Civil acionou os responsáveis pelos pontos de apoio em diferentes localidades, para que fiquem de sobreaviso para possível acionamento.

Até o momento, presta apoio a 419 pessoas que se deslocaram para os pontos nas localidades do Morin, Quitandinha, Amazonas, Vila Felipe, Sargento Boening, São Sebastião, Dr. Thouzet, Alto da Serra, Floresta, Independência e Siméria.

A recomendação é que, em caso de emergência, a população seja direcionada aos locais de acolhimento onde permanecerá em segurança até que a chuva cesse.

Segundo a pasta, 19 estruturas – a maior parte delas em escolas da rede pública – estão preparadas para receber os moradores de áreas de risco. Outros locais serão abertos de acordo com a necessidade e a partir do acionamento da Defesa Civil.

 

Agência Estado