Rio de Janeiro – Estrutura de carro alegórico quebrou deixando feridos no desfile da escola de samba Unidos da Tijuca, pelo grupo especial, no Sambódromo (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Uma menina de 11 anos, Raquel Antunes, perdeu a perna depois de um acidente com um carro alegórico na saída do Sambódromo do Rio de Janeiro. Segundo testemunhas, a mãe e a menina estavam numa praça perto da Sapucaí, comendo. A menina se afastou, junto com dois amigos, para olhar os carros alegóricos que estavam passando. Raquel acabou sendo prensada contra um poste.

Ela perdeu uma perna e correu risco de perder a outra. No entanto, Rosana, tia da menina, disse que Raquel não vai precisar amputar a outra perna. A informação foi repassada por médicos A Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e a Liga Independente das Escolas de Samba emitiram uma nota em solidariedade a Raquel e à família dela.

Ministério Público – O Ministério Público do Rio afirma que o desfile das escolas de samba da Série Ouro, realizado na Sapucaí na noite de ontem, violou normas de segurança determinadas pela Justiça. Já fora do sambódromo, uma menina de 11 anos, Raquel Antunes da Silva, teve uma das pernas amputadas ao ser prensada entre um carro alegórico da escola Em Cima da Hora e um poste. A menina chegou a subir na alegoria segundo testemunhas, Raquel passou por cirurgia e seu quadro é estável, porém muito grave, segundo uma das tias.

Segundo nota do MP, o desfile é um mega evento de grande repercussão e com presença de várias crianças e adolescentes que podem ficar em situação de vulnerabilidade por fatores diversos. Um documento, enviado em março aos organizadores do evento, continha a recomendação específica da necessidade de segurança na dispersão dos carros alegóricos. A Polícia Civil informa que as investigações estão em andamento. A perícia foi realizada no local e imagens de câmeras de segurança foram coletadas e estão sendo analisadas para esclarecer o fato.

 

jornal O Estado de S.Paulo