O sorteio da fase de grupos da Copa Libertadores reservou destinos opostos para os rivais Palmeiras e Corinthians. Se o atual bicampeão caiu num grupo mais tranquilo, o alvinegro terá pela frente o tradicional Boca Juniors. Já o Grupo D confirmou o clássico mineiro entre Atlético e América, enquanto o Flamengo terá rivais medianos em sua chave e o Red Bull Bragantino entrou num do grupos mais difíceis da competição.

Vencedor das últimas duas finais da Libertadores, o Palmeiras deve encontrar um dos caminhos mais fáceis até o mata-mata da competição, de acordo com o sorteio realizado nesta sexta-feira, na sede da Conmebol, no Paraguai. Mas, se escapou de argentinos e uruguaios, o time alviverde terá que fazer viagens mais longas para rever o equatoriano Emelec, adversário frequente na competição, o venezuelano Deportivo Táchira e o boliviano Independiente Petrolero.

O Corinthians entrou na chave E, forte candidato a grupo da morte desta Libertadores. Em sua trajetória estão o rival Boca Juniors, o colombiano Deportivo Cali, dono de dois vice-campeonatos na competição, e o boliviano Always Ready, o elo mais fraco desta chave. O time brasileiro faturou seu único título de Libertadores, em 2012, em final contra o Boca. Mas também já sofreu dolorosas eliminações diante dos argentinos.

O Grupo D reservou um clássico brasileiro e mineiro. Campeão em 2013, o Atlético-MG vai enfrentar o América pela primeira vez numa edição da Libertadores. O América obteve uma classificação suada para a fase de grupos, após viradas inesperadas nas disputas preliminares da competição. E o Atlético, atual campeão do Brasileirão e da Copa do Brasil, tentará voltar à final, após cair na semifinal, diante do Palmeiras, no ano passado.

Os dois mineiros vão cruzar com o mediano Independiente del Valle, do Equador, e o colombiano Deportes Tolima, mais conhecido por eliminar de forma surpreendente o Corinthians, então comandado pelo técnico Tite, na fase preliminar da Libertadores de 2011.
Flamengo e Athletico-PR entraram em grupos mais equilibrados. Campeão em 2019, O time carioca está na chave H, ao lado de Universidad Católica, do Chile, Sporting Cristal, do Peru, e o argentino Talleres. A equipe chilena tende a ser a segunda força, enquanto o Fla é o favorito a avançar em primeiro lugar.

Classificado diretamente à fase de grupos por ser o atual campeão da Copa Sul-Americana, o time paranaense vai medir forçar contra o paraguaio Libertad, o venezuelano Caracas e o boliviano The Strongest, que disputa com o Libertad para ser a segunda força do grupo a partir da sua grande vantagem: a altitude de 3.660 metros da cidade de La Paz.

Já o Red Bull Bragantino teve pouca sorte no sorteio estará no difícil Grupo C, com o uruguaio Nacional, o tradicional argentino Vélez Sarsfield e o sempre complicado Estudiantes de La Plata, dono de quatro títulos da Libertadores.

O Fortaleza, por sua vez, vai duelar com o tradicional River Plate, que esteve em três finais nas suas últimas seis participações na competição, incluindo 2019, quando foi vice diante do Flamengo, e em 2018, com o troféu na mão. Os demais adversários do time cearense são o chileno Colo-Colo e o peruano Alianza Lima.

Com oito representantes, o Brasil venceu as últimas três edições da Libertadores – duas com o Palmeiras e uma com o Flamengo – e tem ainda quatro dos últimos cinco troféus (o Grêmio foi campeão em 2017).

A fase de grupos vai começar já no início do mês de abril, ainda sem datas e horários definidos, e será disputada até o fim de maio. O mata-mata começará no fim de junho.
A final deste ano será mais cedo, quase um mês antes da decisão de 2021. Nesta temporada, está marcada para o dia 29 de outubro, em jogo único, como virou regra na competição, no estádio Monumental de Guayaquil, no Equador. A antecipação da data evita choque com a Copa do Mundo do Catar, que será disputada em novembro e dezembro deste ano.

O futuro campeão desta edição da Libertadores vai embolsar US$ 23 milhões (cerca de R$ 111 milhões no câmbio atual), somando os valores obtidos em todas as fases. Apenas para o título, a premiação subiu de US$ 15 milhões para US$ 16 milhões (R$ 77 milhões). Somente por entrar na fase de grupos, cada time ganhará US$ 3 milhões (R$ 14,5 milhões).

Confira abaixo os grupos da Copa Libertadores:

 

Agência Estado