Foto: Agência Brasil

No segundo dia de leilão do 5G promovido pela Anatel, a Claro levou dois lotes com abrangência nacional, com direito de exploração por 20 anos, por 52 milhões 825 mil reais, cada. A Telefônica, dona da marca Vivo, arrematou três lotes nacionais, também com outorga de 20 anos, mas com lances menores, de 52 milhões 824 mil reais. A TIM apresentou proposta para levar um lote com atuação na região Sul, de 20 anos, após lance único de 8 milhões de reais. São lotes para a faixa da frequência 26 GigaHertz, com maior capacidade de transmissão de dados. Em contrapartida, as empresas vão ter que levar internet de qualidade para as escolas. Por ser considerada uma faixa ainda nova, as tecnologias para o uso ainda estão em desenvolvimento.