A prevenção sempre é a melhor forma para proteger a saúde e, consequentemente, garantir a qualidade de vida. Para proteger a visão, por exemplo, é indicado consultar periodicamente um oftalmologista para uma análise de rotina.

Isso é importante porque algumas doenças oftalmológicas não apresentam sintomas na fase inicial. Dessa forma, as chances de cura são reduzidas quando os pacientes procuram ajuda com o problema já em estágio avançado.

(Foto: Banco de dados)

Orientações

As avaliações oftalmológicas, aliás, começam desde a primeira infância, com o “teste do olhinho”, utilizado para diagnosticar alguma alteração ocular.

Já na fase escolar, é importante avaliar a necessidade ou não de utilizar óculos para corrigir problemas como astigmatismo e miopia. Isso evita possíveis problemas durante o aprendizado.

As consultas ao oftalmologista devem manter a regularidade também na adolescência e na fase adulta. Após os 40 anos, porém, os cuidados precisam ser redobrados. Doenças como catarata e glaucoma começam a exigir um monitoramento maior.

Agência Estado