Baixa adesão do público à campanha de vacinação contra a gripe preocupa autoridades. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A segunda fase da campanha nacional de vacinação contra a gripe no SUS começa hoje. Serão vacinados os professores, mulheres grávidas, crianças de 6 meses até 5 anos incompletos, policiais, pessoas com comorbidades e deficiência, indígenas, entre outros grupos.

Em relação às crianças de 6 meses a 5 anos, o Ministério esclarece que aquelas que já receberam ao menos uma dose de vacina contra a gripe ao longo da vida devem tomar apenas a injeção deste ano. As que tomarão pela primeira vez devem agendar a aplicação da segunda dose, que é dada após 30 dias.

Os especialistas estão preocupados com a baixa adesão do público. Poucos idosos e profissionais de saúde foram aos postos na primeira fase. Quem ainda não se vacinou deve procurar os postos de saúde imediatamente.

A cobertura vacinal de idosos, crianças, gestantes, puérperas, indígenas e trabalhadores da saúde no ano passado foi de 72,8%.

O Ministério da Saúde encomendou do Instituto Butantan 80 milhões de doses de vacina contra o vírus influenza. A expectativa em 2022 é imunizar 75,6 milhões de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários.

O imunizante está atualizado para as cepas de influenza que devem circular com mais intensidade neste ano, incluindo a H3N2 Darwin, que causou surtos entre dezembro de 2021 e janeiro de 2022 em algumas localidades do Brasil.

Relação dos grupos que serão vacinados a partir de hoje

• Crianças de 6 meses até 5 anos incompletos;
• Gestantes e puérperas;
• Povos indígenas;
• Professores;
• Comorbidades;
• Pessoas com deficiência permanente;
• Forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;
• Caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
• Trabalhadores portuários;
• Funcionários do sistema prisional;
• Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
• População privada de liberdade.