Festival Lollapalooza em São Paulo. Foto: Aneil Lutchman

O Tribunal Superior Eleitoral decidiu proibir manifestações políticas de artistas que se apresentam no festival Lollapalooza. A decisão do ministro Raul Araújo atende o pedido do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, que entrou com uma ação na justiça eleitoral depois do show da cantora Pabllo Vittar.

Durante a apresentação, a artista ergueu uma bandeira vermelha com o rosto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em outros momentos, Pabllo fez o sinal da letra L com a mão. O pedido do Partido Liberal também menciona o show da britânica Marina, que protestou contra Bolsonaro e o presidente russo Vladimir Putin.

De acordo com o TSE, essas manifestações configuram propaganda eleitoral irregular. A multa para o descumprimento dessa decisão é de R$50 mil.