Exército nega gasto de R$ 3,5 milhões com próteses penianas Foto: Reprodução

O Tribunal de Contas da União abriu um processo para investigar a compra de próteses penianas pelo Exército. Dois parlamentares divulgaram que, em 2021, o Ministério da Defesa aprovou três pregões para a aquisição de 60 próteses com comprimento entre 10 e 25 centímetros com custo estimado de quase três milhões e meio de reais.

O Exército diz que apenas três próteses foram compradas. As próteses adquiridas foram disponibilizadas para hospitais militares nas capitais de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Segundo o detalhamento das compras, os produtos teriam sido utilizados na realização de cirurgias.

A investigação do Tribunal foi instaurada na última quarta-feira, dia seguinte à denúncia, que foi feita pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO) e pelo senador Jorge Kajuru (Podemos-GO).

O relator do processo é o ministro Vital do Rêgo. Nas próximas semanas, ele deve começar as apurações. A primeira fase é a análise da unidade técnica do TCU, que pode recomendar ao magistrado a realização de diligências ou a solicitação de mais documentações.