O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, deu prazo de 48 horas para a defesa do deputado Daniel Silveira se manifestar sobre o indulto concedido pelo presidente Jair Bolsonaro e sobre o descumprimento de medidas restritivas por parte do parlamentar.

Silveira é obrigado a usar tornozeleira eletrônica, mas desde o dia 17 de abril a Secretaria de Administração Penitenciária do Distrito Federal não recebe sinal do equipamento, que está com a bateria descarregada. Com isso, não é possível saber onde o deputado está, nem se Daniel Silveira rompeu a tornozeleira eletrônica.