Doria não decola nas pesquisas e também consegue unir o PSDB para disputar a Presidência da República Foto: Divulgação

Nova Brasil*

O governador de São Paulo, João Doria, vai desistir da candidatura à Presidência da República. A decisão foi comunicada ontem em uma reunião com aliadas e também ao vice Rodrigo Garcia, que pelo menos até o momento é o candidato tucano ao governo do Estado.

A informação foi publicada inicialmente pelos jornais Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo, e confirma pela Nova Brasil.

O tucano participou de um jantar organizado pelo empresário Marcos Arbaitman, seu amigo de longa data, e surpreendeu com uma fala conciliadora no momento em que o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, sinaliza que vai lutar pela vaga de candidato do PSDB apesar de ter perdido as prévias do ano passado.

Teria dito o governador: “Não faço imposição do meu nome, pelo contrário. Não parto do pressuposto que tem ser eu. É preciso ter grandeza e espírito elevado”.

Já no encontro com o vice Rodrigo Garcia, João Doria teria afirmado que não vai deixar o cargo de governador. João Doria não decola nas pesquisas para a Presidência da República e também não consegue unir o PSDB em torno de seu nome.

Uma ala dos tucanos prefere a candidatura do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, derrotado nas prévias pelo paulista.

Segundo aliados ouvidos pelo Estadão, Doria também vai deixar o PSDB. Surpreendido pela notícia , o vice-governador Rodrigo Garcia , que era apresentado por Doria como o “CEO” de sua administração e assumiria o cargo, pediu demissão da Secretaria de Governo

João Doria cancelou a agenda pública na manhã de hoje, mas manteve o encontro com prefeitos à tarde, quando deverá anunciar oficialmente a decisão de ser candidato à Presidência da República.

*Com informações dos jornais Folha de São Paulo e Estadão