Dez pessoas ficaram feridas a tiros e outras 13 por inalar gás ou pela correria na tentativa de escapar após um atirador, usando uma máscara de gás e um colete da construção civil, detonar duas bombas de fumaça disparar pelo menos 33 vezes dentro de um vagão do metrô de Nova York na manhã de ontem. O ataque ocorreu na estação da Rua 36, no bairro Sunset Park, na região do Brooklyn. Cinco das vítimas estão em estado crítico.

 

Polícia divulga foto do suspeito (Twitter NYPD)

A polícia está à procura de um homem que alugou uma van possivelmente conectada com o crime. A chave do veículo foi encontrada em meio aos pertences que a polícia acredita serem do atirador, incluindo uma pistola, três carregadores, duas bombas de fumaça detonadas, outras duas não detonadas, uma machadinha e um líquido que seria gasolina. O homem que alugou a van foi identificado como Frank James, de 62 anos, que tem endereços na Filadélfia e em Wisconsin.

 

 

A polícia divulgou fotos dele, pedindo informações ao público. Segundo o jornal New York Times, James postou dezenas de vídeos no YouTube em que comenta de forma exaltada várias notícias. Ele culpa mulheres negras pela violência contra a população negra e menciona a invasão da Ucrânia pela Rússia como prova de que os brancos são genocidas. Também critica o prefeito de Nova York, Eric Adams. A polícia localizou a van, que foi abandonada a oito quilômetros do local do ataque.

A princípio a ocorrência não está sendo investigada como um ataque terrorista, mas acrescentou que ainda não sabe o que teria motivado o ato de violência. Autoridades de Nova York estão oferecendo uma recompensa de até 50 mil dólares por qualquer informação que leve à prisão do criminoso.

 

Da Redação