Países e cidades da Europa voltaram a anunciar medidas para conter o avanço da Covid-19 com a crescente contaminação pela variante Ômicron.

Portugal, um dos países com maiores níveis de vacinação do mundo, iniciou neste fim de semana sua campanha de imunização de crianças dos 5 aos 11 anos. Cerca de 60 mil crianças do total de 640 mil menores desta faixa etária foram inscritas para receber a primeira dose do imunizante da Pfizer.

A Prefeitura de Paris anunciou o cancelamento das festas de réveillon na avenida Champs Élysées para evitar os contágios pelo coronavírus, especialmente pela variante Ômicron. O governo já havia adiantado que as grandes festas públicas e eventos com fogos de artifício seriam proibidos na festa de Ano Novo.

(foto: divulgação)

Na Holanda, um lockdown foi imposto por três semanas. Todas as lojas, restaurantes, bares, cinemas, museus e teatros não essenciais deverão ficar com as portas fechadas. Para as escolas, o fechamento vale até 9 de janeiro. O governo determinou que o número de convidados que as pessoas podem receber em suas casas deve ser reduzido de quatro para dois, exceto no dia de Natal, 25 de dezembro.

O prefeito de Londres, sem entrar em detalhes, afirmou que novas restrições são “inevitáveis”. No sábado, 18, autoridades de saúde britânicas confirmaram sete mortes no país por infecção com a variante.

A Dinamarca promete fechar cinemas, teatros e salas de concerto. O anúncio foi feito pela primeira-ministra, Mette Frederiksen, mas ainda precisa de aprovação do Parlamento.

 

Da Redação