Estados Unidos são o país com mais mortes no mundo por covid-19 Foto: Reprodução

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (12) que ultrapassaram a marca de mais de 1 milhão de mortes por covid-19.O número representa cerca de uma morte para cada 327 americanos, ou mais do que toda a população de São Francisco.

Em comunicado, o presidente Joe Biden, pediu aos americanos que continuem “vigilantes” e lamentou as mortes.

Quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a covid-19 uma pandemia global, em 11 de março de 2020, o vírus já havia tirado 36 vidas nos Estados Unidos.

Nos meses seguintes, ele se espalhou, encontrando terreno fértil em áreas urbanas densamente povoadas como Nova York, e depois alcançando todos os cantos do país.

Em junho de 2020, o número de mortes nos EUA havia ultrapassado o total de mortes de militares do país na Primeira Guerra Mundial, e excederia, em 2021, as perdas militares norte-americanas da Segunda Guerra, quando mais de 405 mil mortes foram registradas.

A doença deixou poucos lugares intocados no planeta, com 6,7 milhões de mortes confirmadas globalmente. O verdadeiro número de vítimas, somando aqueles que morreram de covid-19, bem como aqueles que faleceram como resultado indireto do surto, é provavelmente de 15 milhões, segundo a OMS.

Com o avanço da vacinação, a ameaça da covid-19 diminuiu após onda causada pela variante Ômicron, e muitos norte-americanos tiraram as máscaras e retornaram aos escritórios nas últimas semanas. Restaurantes e bares estão, mais uma vez, cheios de clientes.

O número exato da pandemia pode nunca ser verdadeiramente conhecido. Algumas pessoas que morreram quando infectadas nunca foram testadas e não aparecem nos dados. Outras, apesar de terem a doença, podem ter morrido por outro motivo, como um câncer, mas ainda assim foram contabilizadas.

Brasil

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou mais 121 mortes por Covid. O total de óbitos pela doença chega a 664.564. Em 1 dia, foram mais de 23 mil novos infectados, quarto dia seguido de alta e aumento de 29% em duas semanas.

A média diária é a maior em quase um mês. Já a média de mortes teve uma pequena elevação de 2%, dentro da estabilidade.Os percentuais de vacinação entre os grupos que podem ser imunizados são: 82,5% tomaram as duas doses ou a dose única, e 55% tomaram a dose de reforço.