A gigante chinesa de inteligência artificial SenseTime Group vai adiar sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) em Hong Kong depois de ser adicionada a uma lista de sanções dos Estados Unidos, disse a empresa nesta segunda-feira, 13. A SenseTime, sediada em Hong Kong e Xangai, observou que o Departamento do Tesouro dos EUA adicionou a empresa à lista de empresas do complexo militar-industrial chinês na sexta-feira e disse que o adiamento de seu IPO daria aos investidores tempo para avaliar o potencial da mudança impacto.

A lista dos EUA sinaliza empresas que Washington afirma apoiarem os militares da China, com oficiais citando o papel da tecnologia de reconhecimento facial da SenseTimes em auxiliar na repressão chinesa de minorias muçulmanas, principalmente da etnia uigures. A lista negra impede os americanos de investirem na empresa.

A SenseTime planejava abrir capital na próxima sexta-feira, levantando até US $ 767 milhões em sua oferta. A companhia afirmou que continua comprometida em concluir a oferta e a listagem em Hong Kong “em breve”. Acrescentou que publicaria um prospecto suplementar com um calendário de cotação atualizado e outras informações relevantes.

 

Agência Estado