A técnica Pia Sundhage começa a ter questionado o seu trabalho na seleção brasileira feminina. Maus resultados e algumas convocações equivocadas minam a permanência da treinadora sueca no cargo até os Jogos Olímpicos de Paris, em 2024. Para piorar, ela não poderá contar com Marta, que machucou o joelho e terá até dez meses de recuperação após cirurgia. Sem sua camisa 10, as chances de o Brasil se dar bem são menores.

 

(foto: CBF)

Alguns resultados da seleção já são questionados. Há quem acredite que o técnico Arthur Elias, do Corinthians, Emily Lima, treinadora do Equador, ou ainda Lindsay Camilo, a técnica do Atlético Mineiro, poderiam substituir Pia com vantagens.

Nesta quinta-feira, 7, a seleção brasileira feminina faz amistoso contra a Espanha.

 

 

Da Redação