Petrobras contraria Bolsonaro e diz que lucro de R$ 106 bilhões não é alto Foto: Reprodução

A Petrobras afirmou, neste sábado (12), que o reajuste de até 24,9% nos preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha vendidos às distribuidoras foi necessário para mitigar “riscos de desabastecimento”.

A estatal também alegou que o lucro da empresa registrado no ano passado, de R$ 106,6 bilhões, “pode parecer muito alto, mas não é”. Trata-se do segundo maior lucro da história entre empresas de capital aberto no país, atrás apenas da Vale, que registrou, também em 2021, lucro de R$ 121 bilhões.

A Petrobras publicou, neste sábado dois vídeo em suas redes sociais

No primeiro deles, a estatal alega que no Brasil não existe monopólio no setor. “Mais da metade do combustível que abastece carros e motos é fornecido por outras empresas e não pela Petrobras”, diz a companhia.

 

Já no segundo vídeo, a Petrobras alega que o lucro de 2021 “pode parecer muito alto, mas na verdade não é”. “Ele é compatível com o tamanho do investimento”, complementou.

A companhia explica que, para entender o tamanho do lucro, é preciso olhar o percentual.

 

Bolsonaro irritado
Neste sábado, o presidente Jair Bolsonaro disse que a Petrobras registra “lucro absurdo” em um “momento atípico no mundo” e que ficou insatisfeito com o reajuste nos preços dos combustíveis anunciado pela empresa nesta semana.

A empresa anunciou na última quinta-feira reajuste de 18,8% para a gasolina e de 24,9% para o diesel, em meio ao aumento na cotação do petróleo no mercado internacional, reflexo da guerra na Ucrânia .

No dia seguinte, o Congresso aprovou e Bolsonaro sancionou um projeto que faz alterações na tributação sobre os combustíveis para tentar aliviar a alta de preços.