A pandemia de Covid-19 aumentou de 2%, em 2020, para 3,5%, em 2021, a fatia de toda a riqueza mundial das famílias que está nas mãos dos bilionários. Os milionários também saem da crise na frente.

Os dados são do Relatório da Desigualdade Mundial elaborado por uma rede de cientistas sociais. As conclusões do relatório confirmam uma série de estudos existentes, “listas de ricos” e outros indícios que apontam para um aumento das desigualdades em questões de saúde, sociais, de gênero e de raça durante a pandemia.

O estudo afirma também que as economias ricas usaram um apoio fiscal maciço para tentar diminuir o aumento acentuado da pobreza, visto em outras nações.

 

Da Redação