O emprego com carteira assinada tem perdido protagonismo e espaço no mercado de trabalho brasileiro. A participação desta modalidade no total da população ocupada no setor privado ficou em 38% no primeiro trimestre deste ano e segue bem distante do pico de 43% alcançado em 2014.

Segundo levantamento da LCA Consultores, a partir dos dados do IBGE, o número de trabalhadores com carteira assinada diminuiu em quase 3 milhões entre 2014 e 2022, enquanto o de trabalhadores por conta própria ou sem registro em carteira aumentou em 6 milhões em 8 anos.

 

Da Redação