O conselho de Administração da Petrobras aprovou nesta segunda-feira, 27, a indicação de Caio Mario Paes de Andrade a presidente-executivo da empresa por sete votos a três. Ele também foi aprovado para integrar o conselho.

Segundo fontes, votaram a favor de Paes de Andrade os cinco conselheiros da União e dois representantes de acionistas minoritários. Outros três conselheiros votaram contra a indicação, incluindo dois membros que representam os acionistas minoritários e a conselheira que representa os funcionários da estatal, Rosangela Buzanelli.

Paes de Andrade será o quinto presidente da Petrobras no governo Jair Bolsonaro (levando-se em conta o interino Fernando Borges), em sucessão novamente marcada pela queda de braço entre o governo e a diretoria da petroleira sobre a alta nos preços dos combustíveis em refinarias da Petrobras, hoje alinhados ao mercado internacional.

Currículo

Paes de Andrade é formado em Comunicação Social pela Universidade Paulista e tem cursos de pós-graduação em administração pela Harvard University e pela Duke University, nos Estados Unidos.

Com passagens por empresas de tecnologia da informação, ele migrou para a administração pública em 2019, quando assumiu a presidência do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), estatal responsável pelo desenvolvimento e gestão de sistemas digitais do governo.

Em agosto de 2020, ele assumiu o cargo de secretário especial de desburocratização do Ministério da Economia. Paes de Andrade também é membro do conselho de administração da Embrapa e da Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA), estatal que administra o óleo lucro da União em campos produtores do pré-sal. Esse é o seu único contato direto com o setor de óleo e gás.