A Câmara aprovou ontem as alterações feitas pelo Senado no texto da medida provisória que altera as regras do Programa Universidade para Todos, o Prouni. Com isso, serão beneficiados também os estudantes de escolas particulares que não tiveram acesso a bolsas no ensino básico. No entanto, a renda segue como critério de adesão.

As bolsas integrais de estudo são concedidas a estudantes com renda familiar mensal per capita de até um salário mínimo e meio. Bolsas de 50% serão concedidas a quem tem renda familiar mensal per capita de até três salários mínimos. O texto agora vai à sanção do presidente da República. O Prouni permite a entrada de estudantes a universidades privadas em troca de isenções tributárias a essas instituições de ensino.

 

jornal O Estado de S.Paulo