A Prefeitura de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, por meio da Secretaria de Defesa Civil, intensificou o trabalho de vistorias com a instalação de postos avançados, para o atendimento à população nas localidades afetadas pelas chuvas de fevereiro. Nesta segunda-feira, 7, as equipes atuaram durante todo o dia no Caxambu e no Vila Militar, regiões onde há 340 imóveis em área de risco remanescente.

Além da apresentação das áreas demarcadas, os moradores foram esclarecidos sobre a situação das casas dessas localidades, que receberam laudos de interdições temporárias. “Vamos levar os serviços públicos, que são urgentes nesse momento, para a população das áreas que foram diretamente afetadas. Estamos com o efetivo dedicado a agilizar os atendimentos”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo.

Nos postos avançados, as equipes oferecem ainda o suporte para os moradores no cadastramento do Registro de Ocorrência. Quem precisou, conseguiu dar entrada ao pedido de vistoria do imóvel durante o atendimento nas localidades. Nesta terça-feira, 8, a Defesa Civil vai estar com as equipes na Rua Jacinto Rabelo, no Vila Felipe.

Defesa Civil aumenta o efetivo

Para executar o trabalho de vistorias e emissão de laudos com maior celeridade, a Defesa Civil conta com reforço no efetivo. Agora, 30 equipes com engenheiros, geólogos e técnicos, estarão direcionadas para a atuação específica nas regiões afetadas pela chuva do dia 15 de fevereiro. Esse efetivo ampliado vai agilizar a realização das vistorias específicas por imóveis, nos locais de risco remanescente.

“Com o reforço nas equipes vamos dar celeridade às vistorias pontuais por imóveis que estão localizados as áreas sinalizadas como de risco neste momento”, pontuou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers, que tem acompanhado o prefeito e equipes técnicas nas reuniões com os moradores, para dar esclarecimento sobre a situação de cada região afetada.

 

(foto: PMP/Divulgação)

Posto avançado centraliza atendimentos da Defesa Civil e Assistência Social

Essa nova etapa de trabalho da Defesa Civil acontece após o trabalho de resposta imediata de atendimento às ocorrências em função da chuva forte. Desde o dia 15 de fevereiro, engenheiros, geólogos e técnicos atuam de forma intensiva nas análises por trechos onde ocorreram os deslizamentos, afetando casas e principalmente, registrando vítimas.

Com o posto avançado, além da Defesa Civil com o cadastramento dos ROs, as equipes da Assistência Social estão no local orientando a população quanto aos procedimentos necessários para a requisição do aluguel social.

 

Camila Grecco, Redação NBFM Rio