Os países que integram o Mercosul lançaram, nesta quinta-feira, 25, a campanha digital intitulada Mercosul Livre de Feminicídio. A campanha reforça a importância do anonimato nas denúncias feitas pela vítima ou por pessoas que presenciam atos de violência contra a mulher. O Brasil ocupa atualmente a presidência do bloco sul-americano, por isso a campanha é promovida pelo Ministério da Justiça brasileiro, mas será veiculada nos canais digitais de comunicação das pastas da Justiça, do Interior e da Segurança dos países-membros do bloco.

(foto: Agência Brasil)

No Brasil, as denúncias podem ser feitas pela Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180. A ligação é gratuita em todo o território nacional e também pode ser acessada em outros países, 24 horas por dia, todos os dias da semana. Uma pesquisa feita pelos institutos Patrícia Galvão e Locomotiva revelou que 90% dos brasileiros apontam o ambiente residencial como local de maior risco de assassinato das mulheres, seja pelo atual ou pelo ex-parceiro.