Posto de combustível

A justiça federal de Brasília deu um prazo de 3 dias para o governo federal se manifestar e explicar o aumento do preço dos combustíveis anunciado nesta última quinta-feira pela Petrobras.

A ação civil pública é do Conselho Nacional do Transporte de Cargas e sindicatos ligados ao transportadores autônomos de cargas, além da Frente Parlamentar Mista do Caminhoneiro Autônomo e Celetista, que reúne 235 deputados e 22 senadores.

 

O prazo para que o governo e a Petrobras se pronunciem termina na segunda-feira. As entidades pedem a suspensão imediata do reajuste nos combustíveis e gás de cozinha.

 

Da Redação