(foto: Tribunal do Júri – Reprodução)

Foram considerados culpados e acabaram condenados os 4 réus julgados pela Justiça em Porto Alegre no caso da tragédia que deixou 242 pessoas mortas e 636 feridas na boate Kiss, em janeiro de 2013. Os 4 réus foram condenados por homicídio simples com dolo eventual.

Elissandro Callegaro Spohr (sócio da boate) pegou 22 anos de prisão; Mauro Lodeiro Hoffmann (também sócio), 19 anos de prisão; Marcelo de Jesus dos Santos (vocalista da banda Gurizada Fandangueira), 18 anos de prisão; e Luciano Augusto Bonilha Leão, auxiliar da banda, também 18 anos.

Apesar das condenações, um dos réus conseguiu um habeas corpus preventivo, que possibilita com que o mesmo não seja preso imediatamente. Com isso, o juiz decidiu estender a condição aos outros 3 réus, suspendendo a execução da pena. Ou seja, nenhum deles foi preso. Os condenados ainda podem recorrer das sentenças e apelar até a última instância, que é o Supremo Tribunal Federal.

 

Da Redação