O governo federal anunciou ontem, 2, que aposentados, pensionistas e quem recebe outros benefícios do INSS não precisarão mais realizar a chamada prova de vida presencialmente  nas agências bancárias.

A prova de vida foi criada para evitar fraudes. Segundo números do INSS, dos cerca de 36 milhões de brasileiros que precisam realizar a prova de vida, pelo menos 5 milhões têm idade acima dos 80.

Lembrando que o governo chegou a suspender a prova de vida entre março de 2020 e maio de 2021, como medida de prevenção e combate à disseminação do coronavírus.

 (foto: Agência Brasil)

No entanto, o INSS retomou a exigência do procedimento em junho do mesmo ano. A partir de agora, o INSS diz que vai cruzar bancos de dados para confirmar se a pessoa está viva. Mas a medida ainda não está em vigor; nem o governo falou em datas.

O INSS tem até o dia 31 de dezembro para implementar as mudanças e informou que, até essa data, o bloqueio de pagamento por falta da comprovação de vida está suspenso.

 

Da Redação