Pelo menos 16 pessoas morreram em decorrência das fortes chuvas que atingiram o estado do Rio na última sexta-feira e no sábado. As regiões mais afetadas foram Angra dos Reis, Ilha Grande e Paraty, na Costa Verde, e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

 

(foto: Bombeiros / Divulgação)

Neste domingo, 3, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros deram continuidade ao trabalho de buscas das vítimas de deslizamentos de terra em diferentes localidades. Em Angra dos Reis, agentes da Defesa Civil localizaram oito corpos, sendo quatro de crianças e quatro adultos.

 

As vítimas morreram após pelo menos seis casas serem atingidas por um deslizamento de terra no bairro Monsuaba, na madrugada de sábado. Outros 3 corpos seguem desaparecidos. Na mesma região, 5 pessoas foram resgatadas com vida.

 

 

 

Bem próximo a Angra, em Paraty, na comunidade de Ponta Negra, sete pessoas da mesma família também morreram soterradas, após a casa onde estavam ser atingida por um deslizamento de terra. Situação grave também na Baixada Fluminense.

 

(foto: Agência Brasil)

Só em Nova Iguaçu, o temporal causou sérios danos a imóveis públicos e privados por conta dos alagamentos, inundações, enxurradas e deslizamentos, afetando cerca de 800 mil pessoas. Em outro município, da Baixada Fluminense, o advogado Daniel Ribeiro morreu eletrocutado enquanto resgatava uma mulher que estava num carro numa rua alagada, no bairro Santo Elias.

 

 

Desde sexta-feira, os bombeiros já atenderam mais de 850 chamados relacionados a inundações, alagamentos, deslizamentos, desabamentos, salvamentos de pessoas e cortes de árvores. Mais de 150 pessoas foram resgatadas com vida em todo o território fluminense.

 

Camila Grecco, Redação NBFM Rio