A Fifa e a Uefa anunciaram na tarde desta segunda-feira a exclusão da seleção russa e de equipes do país das competições organizadas pelas entidades. A medida vem em resposta à guerra na Ucrânia e atende pedidos de importantes federações europeias. Assim, a seleção russa não seguirá disputando as Eliminatórias e está fora da Copa do Mundo do Catar.

“Na sequência das decisões iniciais adoptadas pelo Conselho da Fifa e pelo Comitê Executivo da Uefa, cujas decisões previam a adopção de medidas adicionais, a Fifa e a Uefa decidiram hoje em conjunto que todas as equipes russas, quer sejam equipes representativas nacionais ou clubes, serão suspensas da participação em competições da Fifa e da Uefa até novo aviso”, informa a entidade máxima do futebol em nota.
Veja também:

COI recomenda que competições vetem participação de atletas de Rússia e Belarus
UE anuncia reforço em ajuda militar à Ucrânia e prevê altas em preços de energia

(Divulgação)

“O futebol está totalmente unido aqui e em total solidariedade com todas as pessoas afetadas na Ucrânia. Ambos os presidentes (Gianni Infantino, da Fifa, e Aleksander Ceferin, da Uefa) esperam que a situação na Ucrânia melhore significativa e rapidamente para que o futebol possa voltar a ser um vetor de unidade e paz entre os povos”, continuou a nota.

Ao longo dos últimos dias, desde que eclodiu o conflito no leste europeu, as seleções da Polônia, Suécia e República Checa – que disputariam com a Rússia uma vaga no próximo Mundial – manifestaram seu desejo de não jogar com os russos a repescagem no próximo mês de março.

No domingo, a Fifa havia determinado que a Rússia estaria impedida de jogar em seu território nas partidas que fosse mandante. Além disso, estaria proibido o uso da bandeira e a execução de seu hino nacional. A decisão, vista como branda, recebeu fortes críticas de federações europeias filiadas à entidade.

Agência Estado