Imagem: Bfrėma – Artista visual/Reprodução

A cantora Elis Regina faria 77 anos nesta quinta-feira (17). Considerada por muitos como a melhor cantora brasileira de todos os tempos, Elis Regina nasceu em Porto Alegre, no dia 17 de março de 1945. Morreu jovem, aos 36 anos anos, em janeiro de 1982, mas deixou dezenas de músicas eternizadas na história da MPB e mais de 30 discos.

Elis Regina começou a carreira influenciada pelas cantoras do rádio, como Emilinha Borba e Ângela Maria, sua maior fonte de inspiração. Foi também no rádio que ela começou a se apresentar profissionalmente e foi descoberta, como um talento nato, por sua primeira gravadora.

Depois, mudou-se para o Rio de Janeiro e passou a se apresentar em programas de TV, no famoso Beco das Garrafas e também nos festivais de música brasileira.

Sua interpretação avassaladora de Arrastão, venceu o 1º Festival de Música Popular Brasileira da TV Excelsior, em 1965, e entrou para a história como uma das melhores performances já vistas.

Depois disso, comandou, ao lado de Jair Rodrigues, o famoso programa O Fino da Bossa, na TV Record, que rendeu a gravação de três discos consagrados. Um deles, Dois na Bossa, foi o primeiro disco brasileiro a vender um milhão de cópias.

Em 1975, o show Falso Brilhante, protagonizado por Elis, tornou-se um dos mais bem sucedidos espetáculos da história da música nacional e um marco definitivo da carreira da cantora.

De clássicos da MPB ao samba, da bossa nova ao jazz, do rock’n roll aos boleros, tudo ganhava interpretações extraordinárias na voz de Elis. A Pimentinha, como era conhecida por sua personalidade forte – apesar da pouca altura – gravou nomes como Adoniran Barbosa, Tom Jobim, Edu Lobo, Milton Nascimento, Belchior, Ivan Lins, Tim Maia e Aldir Blanc, tendo ajudado a lançar muitos desses nomes, divulgando suas obras por meio da sua interpretação única e sofisticada.

A morte precoce de Elis, há exatos 40 anos, causou grande comoção no país inteiro. O legado que ela nos deixa é imensurável: sua vida virou livro, filme e peça de teatro.

Em 2013, foi eleita a melhor voz feminina da música brasileira pela Revista Rolling Stone.

 

Assista a coluna “Pense Comigo” especial desta semana: