Imagem: Agência Brasil

O velório de Marília Mendonça e do tio, Abicieli Silveira Dias Filho será aberto ao público  a partir das 13h, na Goiânia Arena, em Goiás. O enterro será uma cerimônia restrita aos familiares, no Cemitério Parque Memorial, em Goiânia, às 17h30. Os peritos da aeronáutica estão em Caratinga, interior de Minas Gerais, para investigar as causas do acidente aéreo que matou Marília Mendonça. Os técnicos vão ouvir testemunhas, fotografar o local da queda da aeronave e recolher parte dos destroços para análise. O grupo é do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, Cenipa.

O presidente Jair Bolsonaro publicou um vídeo neste sábado em que afirma que a morte de Marília Mendonça provoca “sentimento de profundo vazio” e pediu “a Deus que conforte os familiares” dela e das outras quatro pessoas que estavam na aeronave e que também morreram. Marília Mendonça deixa um filho que completa dois anos em dezembro. O avião em que a artista estava caiu ontem em Caratinga, interior de Minas Gerais.

Caetano Veloso lamentou a morte de Marília Mendonça, aos 26anos, dizendo que nem pode acreditar. Na música, “Sem Samba Não Dá”, o cantor cita o nome de diversos artistas brasileiros. Entre eles, Marília Mendonça, única que aparece mais de uma vez. A morte de Marília Mendonça também foi destaque na imprensa internacional. A TV americana Bloomberg descreveu Marília como a ‘Adele Sertaneja’, com toque de Beyoncé. ‘Sua morte abala o Brasil como Amy Winehouse abalou o Reino Unido’. O New York Times destacou que a cantora é uma das maiores artistas brasileiras. “Foi icônica”, disse a publicação. A BBC de Londres lembrou que a rainha da sofrência venceu o Grammy Latino em 2019 e que ficou famosa por falar de relacionamentos fracassados nas músicas. Ao longo da carreira, a  sertaneja chegou a colocar 34 músicas no Top 200 do Spotify.