Alto Paraíso (GO) – Plantação de soja em área do município de Alto Paraíso (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

 

A finalização do plantio de soja 2021/22 no Brasil está mais lenta, tendo alcançado 97% da área esperada no dia 10 de dezembro, avanço de 1,4 ponto porcentual a mais ante a semana anterior, informou a Datagro. “Esse ritmo semanal ficou abaixo dos 3,5 p.p. em igual momento de 2020 e dos 3,4 p.p. da média dos últimos cinco anos. No entanto, o acumulado segue como recorde absoluto para o período e os trabalhos se encerrarão nos próximos dias. Na mesma data do ano passado, a semeadura no País havia atingido 96,6%; na média plurianual, 95,6%”, disse a consultoria em nota.

Conforme a consultoria, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina falta umidade; na Bahia, Maranhão e Piauí, há excesso. “Entretanto, esse atraso para a finalização não se caracteriza como um problema maior nos Estados citados, visto que os sojicultores têm até o final do mês para fazê-lo. A preocupação segue maior com as chuvas escassas na região Sul, que já vai acumulando perda de potencial produtivo – em alguns casos, perdas irreversíveis”, disse a Datagro. Nas demais regiões do Brasil, o quadro de umidade se mantém satisfatório, com precipitações regulares. Em alguns pontos até excessivas, mas que ainda não se transformaram em perdas significativas.

Para dezembro, a previsão é de chuvas abaixo da média apenas para a região Sul, mas devendo se normalizar em janeiro. “A previsão é de um episódio de chuvas até interessante ocorrendo nesta semana em boa parte dessa região mais seca, trazendo alento aos produtores”, disse Flávio Roberto de França Junior, coordenador de Grãos da Datagro.

 

Agência Estado