(foto: Divulgação / Governo de Sergipe)

A investigação da Polícia Federal aponta que as toneladas de óleo que atingiram o litoral brasileiro há mais de 2 anos foram derramadas por um navio petroleiro grego. Sem citar nomes, a corporação afirmou que foram indiciados a empresa, o comandante e o chefe de máquinas. Os crimes são de poluição, descumprimento de obrigação ambiental e dano a unidades de conservação. A indenização a ser paga será de quase 190 milhões de reais, o mesmo valor retirado dos cofres públicos para a limpeza das cerca de mil praias em 11 estados, que começaram a receber o óleo em agosto de 2019.

 

Da Redação