Apenas em 2019, os brasileiros geraram 79,1 milhões de resíduos sólidos, incluindo os plásticos. No mesmo período, o Brasil jogou no lixo 37 toneladas de alimentos. Pior. Apenas 10% do plástico gerado no mundo é reciclado. E de acordo com previsão da IBERDROLA, líder do setor energético global, em 2050 haverá mais plástico no mundo do que peixes. Todo esse resíduo poderia ter uma melhor destinação: compostagem, digestão anaeróbica, tratamento mecânico biológico.

O impacto na sociedade é imediato. E para falar de ações urgentes, começa nesta sexta-feira(10) o Encontro Lixo Zero, promovido pelo Instituto Lixo Zero, ABRAPS e parceiros, reunindo quem mais entende da problemática e soluções da emergência climática.

São dois dias de evento com a presença de cooperativas, empreendedores, ativistas e o poder público, discutindo sobre economia circular, compostagem, upcycling, desperdício de alimentos, design de eventos regenerativas , design sustentável, impacto dos resíduos nas mudanças climáticas.

Neste ano a programação será híbrida, presencial e online. As duas opções são gratuitas. O encontro presencial será no auditório da Unibes, zona oeste de São Paulo.
As inscrições podem ser feitas pelo site (clique aqui).