A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, destacou no 3º Encontro de Adidos Agrícolas Brasileiros, os desafios que o setor tem pela frente, como as questões ambientais e o protecionismo no mercado internacional. Para a ministra, o agronegócio brasileiro deve focar sua atenção e esforços para solucionar esses desafios.
Tereza Cristina ressaltou que o mundo agrícola ainda é demasiadamente protecionista e disse acreditar que as questões sanitárias se transformaram em barreiras indevidas para o comércio, agravadas pela covid-19.
“Vocês hoje têm o desafio de representar, nos quatro cantos do mundo, o agro brasileiro moderno, sustentável e pujante. Essa tarefa, se bem executada, trará êxitos e significativos retornos econômico-sociais para nosso País”, disse a ministra, lembrando que, desde o início de 2019 o Brasil conquistou 167 aberturas de mercado, com o apoio dos adidos.
Ao todo, 27 adidos agrícolas participarão dos compromissos agendados para as próximas duas semanas. Eles representam os interesses brasileiros nas regiões de Bangkok, Buenos Aires, Cairo, Camberra, Bogotá, Hanói, Jacarta, Cidade do México, Lima, Londres, Moscou, Nova Dehli, Ottawa, Paris, Pequim (dois representantes), Pretória, Rabat, Riad, Roma, Seul, Cingapura, Suíça, Tóquio e Washington. Outros dois adidos representam a Missão Permanente Junto à União Europeia.

 

 Foto: José Cruz/Agência Brasil