Pesquisa PoderData – divisão de estudos estatísticos do jornal digital Poder 360 –, mostra que 60% dos eleitores brasileiros são favoráveis às cotas para negros nas universidades públicas. Outros 28% são contra, enquanto 12% não souberam responder. Na pesquisa realizada no ano passado, as respostas ficaram dentro da margem de erro da pesquisa, que é de 2 pontos percentuais. Foram entrevistadas 2.500 pessoas em 412 municípios nas 27 unidades da Federação.

Em 20024, a UnB foi a primeira universidade federal a adotar sistema de cotas raciais (foto: Agência Brasil)

No recorte feito por sexo, idade, região e escolaridade, os mais contrários às cotas são: homens (39%); pessoas que cursaram ensino superior (36%); e moradores da região Norte (39%). Já os mais favoráveis são: mulheres (67%); pessoas com 60 anos ou mais (69%); os que cursaram só o ensino fundamental (65%); e moradores da região Nordeste (71%).