Enredo da Mancha Verde refletiu sobre a importância da água; escola campeã em SP será conhecida na terça-feira Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

 

Agência Brasil

Sete escolas de samba participam do desfile no segundo dia de apresentações do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo, começando às 22h30 da noite deste sábado (23) e seguindo pela madrugada de domingo (24), no Sambódromo do Anhembi. Vai-Vai, Gaviões da Fiel, Mocidade Alegre, Águia de Ouro, Barroca Zona Sul, Rosas de Ouro e Império de Casa Verde entram na avenida.

Os desfiles do Grupo Especial começaram na noite de sexta-feira (22), também com sete agremiações: Acadêmicos do Tucuruvi, Colorado do Brás, Mancha Verde, Tom Maior, Unidos de Vila Maria, Acadêmicos do Tatuapé e Dragões da Real.

O prefeito Ricardo Nunes, que participou da abertura do evento, avaliou que este é um momento de muita emoção. “E o nome do carnaval deste ano tem tudo a ver: Carnaval da Vida. Estamos todos vacinados, sem máscara, os índices [de casos de covid-19] estão bons. O carnaval é patrimônio da cidade de São Paulo, que é a capital da vacina. Em resumo, é muita felicidade, muita alegria”, disse.

Para sexta-feira (29) está marcado o Desfile das Campeãs com a participação de oito agremiações: a campeã do Grupo de Acesso II, a primeira e a segunda colocadas do Grupo de Acesso I, além das cinco primeiras do Grupo Especial.

Carnaval de rua

A prefeitura anunciou que, no mês de julho, será realizada uma grande festa de carnaval de rua. Segundo Nunes, os grandes blocos foram muito conscientes e aceitaram o apelo da prefeitura de não desfilarem agora.

“Estamos tendo pequenos movimentos nos bairros, sem nenhum problema até agora. É um movimento totalmente natural dentro do processo, o que nos dá uma responsabilidade ainda maior, junto com a secretária [municipal] de Cultura, Aline Torres, e do governador, Rodrigo Garcia, de promover uma grande festa de carnaval de rua em 16 e 17 de julho”, disse Ricardo Nunes, conforme nota divulgada pelo município.